quarta-feira, 25 de julho de 2012

LONGBOARD, QUAL SEU ESTILO ?

 Para ajudar quem está iniciando no  longboard e tem dúvidas sobre como montar um longboard, vamos dar aqui algumas dicas básicas.




Quando as pessoas me perguntam qual longboard devem comprar eu recomendo fazer um “test drive” em um longboard de alguém antes de investir uma grana nós aqui em floripa temos alguns modelos e qualquer um que queira testar o seu estilo podemos ver uma session juntos na lomba do santinho e explicar sobre cada estilo. Se você nunca teve um longboard, é legal fazer testes em alguns modelos diferentes pra sentir em qual você ficará mais confortável. Que tipo de shape escolher é sempre a maior dúvida, por isso vale pena andar no máximo de modelos possível antes de comprar o seu.
Antes de comprar seu primeiro longboard, você deve ter em mente que tipo de rolê vai querer fazer. Longboard para downhill slide é diferente de um long para downhill speed, que é diferente de um longboard para andar em pista e por aí vai. Se você não sabe a diferença entre as modalidades de longboard, nós explicamos:

Longboard Downhill Slide

Downhill slide é a modalidade do skate e longboard onde o skatista ou longboarder desde ladeiras realizando diversos tipos de manobras. Essas manobras podem ser executadas em pé, com apoio das mãos no chão (usando luvas especiais) e até mesmo com os joelhos (com uso de joelheiras).
O downhill slide é chamado por alguns de freeride.

Longboard Speed

Speed é a modalidade do longboard onde a velocidade é o objetivo único. Nas competições de longboard speed os atletas podem alcançar velocidades que superam os 100 kilometros por hora. Para praticar essa modalidade você precisará de um longboard muito específico e equipamentos de segurança como macacão de couro, luvas e capacete especial para proporcionar maior aerodinâmica.

Longboard Street

Assim como no skate, o longboard street é praticado em pistas (cobertas ou não) com os mesmos obstáculos usados no skate street. Também é possível andar de longboard em bowl, banks e snakes.



Bom, vamos às dicas para quem quer comprar um longboard. Vale lembrar que são dicas e não regras.

Shape

Para comprar o shape você deve estar atento a dois fatores básicos: tamanho e concave. O tamanho do shape de longboard é medido em polegadas (2,54 centímetros) e para ser considerado longboard o shape deve ter no mínimo 40 polegadas (100 centímetros). Se tiver menos que isso é considerado como semi-long. O tamanho ideal varia conforme o tamanho da pessoa. O legal é você escolher um shape com tamanho que te deixe mais confortável possível, ou seja, com as pernas nem muito abertas, nem muito fechadas.
O concave (côncavo em português) é a curvatura que o shape tem para dentro. Shapes com concave são mais fáceis de virar nas curvas, pois as bordas praticamente se encaixam na curvatura dos pés.


Formato de shapes

Algumas pessoas me perguntam qual o formato ideal para o shape de longboard. A resposta é: depende muito. Se você quer fazer manobras de Street, o ideal é um shape que tenha tail (parte de trás, ou calda, inclinada para cima) e nose (parte da frente, ou nariz, inclinada para cima). Se você quer fazer Speed o ideal é um shape reto, sem tail e nose, para proporcionar melhor aerodinâmica.
Para downhill slide o ideal é um shape menor, com tail e nose, pois quanto menor for a distancia entre-eixos mais fácil é mandar manobras de giro e slides. Nesse caso tail e nose servem para realizar manobras em que o shape raspa no chão como, tail slide, nose slide e ollie. Se você não for chegado em manobras e gosta de “surfar” nos asfalto (surf style), o ideal é um shape maior para fazer caminhadas (walking) etc,.


Trucks

Truck de longboard


O truque é a peça onde as rodas do longboard são presas e são medidos em milímetros. Existem diversos modelos disponíveis no mercado. Os trucks são compostos por cinco peças: base (que fica presa ao shape), trave e eixo (que prendem a roda), parafuso central (que prende a trave na base), e amortecedores (que dão a mobilidade aos trucks). Quanto maior for a trave, mais aderência o longboard terá. Por exemplo: trucks com trave de 180MM, ou mais, são mais indicados para velocidade. Trucks com 160MM são mais indicados para slides. Dependendo da modalidade é necessário a utilização de um truck específico. Para Speed, por exemplo, os trucks são projetados para oferecer maior velocidade possível com menor atrito e uniformidade do gasto das rodas. Para street a trave tem que ser muito resistente para agüentar os impactos. Já para downhill slide o angulo da base e da trave influenciam no desempenho das manobras.
Considerando que as dicas desse post valem para quem está iniciando no esporte, escolha um truck mais simples (básico de 160MM) que custa menos e a medida em que você for evoluindo adquira um que tenha mais a ver com seu estilo de andar e modalidade. Os trucks nacionais são muito bons e são uma boa alternativa custo/benefício.
A medida dos trucks também tem relação com o formato do shape que você escolher. Por exemplo: se seu shape for muito largo, um truck de 160MM pode ser muito pequeno e as rodas ficarão escondidas.
 

Rodas e rolamentos

Assim como em todo esporte, quanto melhor for o equipamento melhor será a performance. Por isso, as rodas e rolamentos têm total influência no desempenho de seu longboard. A grande maioria das rodas de longboard são fabricadas em poliuretano e na hora de comprar a sua, esteja atento aos seguintes fatores: dureza, tamanho e área de contato.
Rodas de Longboard Orangatang
Rodas de Longboard Orangatang
A dureza de rodas de skate e longboard é medida pela escala ASTM. Em resumo é o número acompanhado da letra “A”. Quanto maior for o número mais dura será a roda, quanto menor o número mais macia será a roda. Rodas macias têm mais grip (aderência) e rodas mais duras são mais soltas, escorregam mais. Por exemplo, uma roda 75A é mais macia que uma roda 86A, e assim por diante. Rodas com mais grip são adequadas para quem está começando pois dão mais estabilidade em curvas (não desgarram). Rodas com menos grip são mais adequadas para quem gosta de mandar manobras com slide e giro. Existem rodas intermediárias, que proporcionam grip e slides. A escolha da melhor roda depende muito do estilo que você quer desenvolver e de sua habilidade. Nós aqui do blog evom sempre gostamos de usar rodas intermediárias.
O tamanho da roda também é outro fator importante. O tamanho das rodas de longboard é definido em milímetros (MM). Quanto maior for o tamanho da roda maior deve ser a distancia entre o shape e os trucks, pois se você não tiver uma distancia mínima, ao fazer uma curva o shape vai ter contato com as rodas fazendo com que elas travem e você poderá levar um belo tombo. Para aumentar essa distancia é necessário o uso de Pads (que explicaremos abaixo). A maioria dos longboarders usar rodas com 70MM.
Área de contato, como o próprio nome diz, é a parte de roda de fica em contato com o chão. A área de contato de rodas de longboard também é medida em MM (milímetros). Quanto maior for a área de contato, mais aderência a roda terá.
Os rolamentos são fundamentais e existem diversas opções disponíveis no mercado. Pra quem está começando, rolamentos ABEC1 são mais indicados por sua resistência. Existem diversos rolamentos gringos que são recomendados para quem quer velocidade.

Pads

Pads são apoios que ficam entre o shape e os trucks. Os pads servem para aumentar a distância entre o shape e as rodas, fazendo com que a roda do longboard não encoste no shape quando você fizer uma curva.
Pads para longboard
Pads para longboard
Geralmente os pads são fabricados em plástico ou borracha. Dependendo do modelo de seu shape, obrigatoriamente terá que usar pads.
Essas são as dicas básicas para quem quer montar seu primeiro longboard e não sabe por onde começar. Caso vocês tenham alguma dúvida, deixem comentários nesse post que eu respondo aqui mesmo.
Não esqueça de usar equipamentos de segurança como capacete, luvas e joelheiras.
Tambem podem ver mais na nossa loja virtual onde temos longboards a um preço acessivel para quem estar começando e para quem ja é iniciante, amador e profissional.








Go longboard!

fonte: www.evom.com.br

sexta-feira, 20 de julho de 2012

MODALIDADES DO SKATEBOARD

Modalidades

Vertical

O Vertical é praticado em Half Pipes, rampas em formatos de 'U', ou em pistas. Nessa modalidade as paredes chegam a 90º e as manobras aéreas são as de maior destaque. O Vertical pode ser considerado a modalidade de elite do skate, já que requer pistas especiais e muita experiência.

Não podemos deixar de lembrar que o Brasil tem alguns dos melhores skatistas no cenário competitivo internacional, como: Rodrigo Menezes, Bob Burnquist, um dos maiores skatistas de vertical de todos os tempos, além de Sandro Dias e Ueda que vêm desenvolvendo belas carreiras profissionais.




Street

O Street é uma das modalidades que mais cresce no mundo todo, devido a facilidade de acesso ao terreno, que são: ruas, escadas, corrimãos, bancos e vários outros obstáculos urbanos. Em competições o Street sofre algumas modificações nos obstáculos, que não são mais naturais, e sim construídos. Isso com a finalidade de se proporcionar um local mais adequado para as manobras. Nessa situação a modalidade passa a se chamar Street Style. Hoje em dia alguns obstáculos são quase que obrigatórios nos campeonatos.


Down Hill

O Down Hill foi criado para os que gostam de fortes emoções e muita adrenalina. Pra quem curte muita velocidade e vento na cara, e acima de tudo, gosta de ver suas rodinhas queimando o asfalto esta modalidade perfeita. É praticado em ladeiras ingrimes, com skates do tipo longboard e de rodinhas macias.

A cada dia que passa o Down Hill ganha mais adeptos e mais popularidade, muitos dos praticantes dessa modalidade são praticantes de surf e snowboard. E os brasileiros dão um verdadeiro show nessa modalidade. Não tem pra ninguém nessa modalidade, os brasileiros detonam.

























Long Board
O Long Board surgiu para "ajudar" os menos abilidosos com o skate. O motivo disso foi que nos anos 90 o Street Skate estava em alta. Só que utilizavam manobras muito complicadas e técnicas cada vez mais difíceis de se entender, e com isso o esporte acabou ficando muito profissional.
Então para descomplicar o esporte, surgiu o skate Long Board, onde as rodinhas se mantêm no chão, e a velocidade pode se ser sentida nos pés, e o prazer de sentir o skate deslizar pelo asfalto.




O Long Board é feito com madeira longa, rodas macias e os eixos largos. É extremamente fácil de se andar. Portanto se você é experiente e não anda de Long Board, ou é novato e quer aprender a andar, esse tipo de skate é o ideal de se andar.

Pool Riding
Pool Riding é tida como uma das modalidades mais loucas de skate, pois é praticado em piscinas vazias de fundo de quintal, que com suas paredes arredondadas são verdadeiras pistas de skate.
Na realidade as pistas de skate em forma de Bowl (bacia) são inspiradas nas piscinas, que tinham a transição redonda: azulejos e coping. O fundo redondo das piscinas americanas é para o caso de a água congelar as paredes não arrebentarem, pois nesse caso o gelo se deslocaria para cima, não fazendo pressão nas paredes.
Na década de 70, alguns skatistas da Califórnia, mais precisamente de Santa Mônica, se aventuraram a andar em piscinas vazias, e assim foi criada o Pool Riding que atualmente é uma modalidade underground praticada por alguns skatistas que gostam de transições rápidas.






Mini Rampas
As mini rampas são populares em todo o mundo, pois devido a pouca altura que elas possuem, as manobras são executadas com uma maior facilidade. Nesta modalidade, a uma mistura de street com vertical.
Na realidade as mini ramps são um mini half pipe, onde as paredes não chegam ao vertical. Elas variam de 1 a 2 metros e 10 cm de altura. São excelente para se aprender manobras, principalmente as que utilizam bordas, onde o eixo ou as rodas, permanecem em contato com o coping (detalhe de acabamento feito por um cano, inspirado nas piscinas americanas de fundo de quintal).



Carveboard

O carveboard (pronuncia-se "cárve") é um "skatão", que tem a intenção de simular ao máximo possível os movimentos do surf, porém no asfalto. Podendo também ser usado no estilo mountain, ou em terrenos de grama por exemplo. A prancha é composta por lâminas de madeira, como os skates, porém é grande, maior que a dos skates longboard, e côncava. O truck é de alumínio com duas molas cada e os pneus são de borracha, com câmara de ar. Projetado assim como o longboard, principalmente para ladeiras, onde a descida se transforma num verdadeiro drop de uma boa onda e "Toda ladeira vira onda e toda cidade vira praia" assim tornando possivel o real surf no asfalto.









quarta-feira, 18 de julho de 2012

UM POUCO DA HISTÓRIA DO SKATEBOARD

“O mundo gira na mesma velocidade de sempre, mas nada é igual a que era antes, o tempo vai causando efeitos devastadores em algumas pessoas e no entanto existe um grupo que parece ter achado a fonte da juventude eterna: este grupo anda de skate”
                                                                                      Victor Earhart




História do Skateboard


Todos estamos cansados da mesma história: na década de 60, um surfista sem ondas resolveu desmontar um patins e pensou: "Já sei! Vou inventar o skate e surfar nos asfalto!"
A história seria perfeita, mas não passa de uma lenda!
Existe outra versão:
Um moleque encapetado, chamado Doc Ball, pegou as ferramentas do pai, serrou o patins da irmã e pregou as rodas em uma madeira para ir brincar com os amigos.


abre1.jpg












Sim, outra lenda, mas com uma possibilidade um pouco maior, isso porque é mais provável que o skate seja uma simples evolução da scooter que já existia na época, juntamente com os patins, do que uma brilhante idéia.
desmonte.jpg
Esses são os primeiros relatos de que se tem noticia, aproximadamente de 1920. Com o joelho apoiado na estrutura, Doc dava impulso com o outro pé. Mesmo não ficando em pé, a essência do skate nascia ali.
docbal.jpg

Começando sua história no início do seculo, os skates começaram como simples brinquedos. Aos poucos foram evoluindo, porém eram pesados, com shapes de madeira maciça e rodas de aço. A superfície do shape era fina, eles não tinham nose nem tail. Com rodas de aço, rolamentos soltos e trucks sem regulagem. A dificuldade de equilíbrio era grande, não existiam manobras técnicas, digamos que o skateboard começou do que hoje chamamos de downhill.


anos_40.jpg
trio.jpg

A partir da década de 60 começaram a ser fabricados skates profissionais, e com bastante influência do surf, o esporte cresceu muito.
Começavam a aparecer novos skatistas, tecnologias e manobras.
Os primeiros trucks de skate foram feitos por grandes companhias tais como Chicago, Sure Grip e Roller Derby. Porém, Makaha e Hobie já improvisavam seus próprios trucks apenas por divertimento, e assim poderem "surfar no asfalto". Os trucks de skate eram finos e sem regulagem, ainda com forte influência do Patins.
Os novos design de rodas e as rodas de argila e borracha, permitiram aos skatistas da época executar as manobras novas que antes não podiam ser feitas nas velhas rodas de metal. Algumas das manobras novas eram: 360s, Handstands, One e Two-foot Nose, Tail Wheelies and Heelies. Com isso começaram a aparecer as Primeiras competições. Os grandes nomes da época eram: John Freeze, os irmãos Dave e Stevie, Skip Feye, Torger Johnson, Bruce Logan, Bob Mohr e Willie Phillips. Todos estes skaters eram finalistas do primeiro Campeonato Internacional de 1965.


O evento foi realizado em Anaheim, Califórnia no estádio de La Palma. Tendo como campeão o grande John Freeze. Aproximadamente seis meses antes deste campeonato, uma revista chamada Skateboarder fez sua primeira aparição. A revista cobria o mais novo movimento da época com matérias, histórias e fotos. Ao mesmo tempo, muitos revistas tais como Look, Time, Saturday Evening Post, revistas de surf e artigos de vários jornais cobriam o esporte. O primeiro video de skate feito em 1966, era uma película de 18 minutos.


Em 1971, foi inventada pelo engenheiro químico norte-americano Frank Nashworthy, a rodinha de uretano, que tinham mais aderência e eram mais silenciosas, este produto novo serviu para que os skatetistas criassem novas modalidades, tais como: pool riding, downhill slalom, pipes, ramps...
cadillac.jpg
Em 1975 surgia um truck que revolucionaria o mercado de trucks, ele era feito especialmente para o skate, o "Tracker Truck". Os antigos eram feitos com eixo de patins, por isso se tornavam frágeis e perigosos para os skatistas. Estes dois acontecimentos deram um bom empurrão para que o esporte ficasse ainda mais forte.
No fim de 70, ouve racionamento de água nos EUA, pessoas esvaziavam suas piscinas, então os skatistas encontraram um ótimo lugar para andar, nascia ali uma das mais importantes modalidades, o "vertical". Os shapes e trucks começaram a mudar de forma, especial para a prática do skate nas piscinas.
O esporte teve seu auge nos anos 70, mas algo decepcionante aconteceu, a revista "Skateboarder", que era a mais conhecida e importante sobre o assunto, anunciou que a partir daquele momento iria começar a cobrir assuntos sobre Biker's.
Ai foi uma bomba, pistas fechando, pessoas abandonando o skate achando que a moda tinha passado. Só ficaram os verdadeiros skatetistas, os que tinham o esporte no coração.
Como esses skatistas não tinham pistas, revistas e nenhuma referencia, começaram a andar nas ruas, usando tudo o que achavam como obstáculo, a partir daí, nascia o "street".
O Street realmente revolucinou o esporte, ficou mais técnico, mais locais de prática, mais manobras nasceram. Nomes como Tony Hawk e Rodney Mullen levaram o skate para os quatros cantos do planeta.
Os grandes nomes na cultura do skateboard dos anos 70 eram os irmãos Bruce e Brad Logan, Laura Thornhill, Ellen Berryman, Greg Weaver, Waldo Autry, Mike Weed, Henry Hester, Dale Smith, Russ Howell, Steve Cathey, Lonnie Toft e muitos outros, incluindo o campeão do mundo Tony Alva. E marcas como Skull, Sims, Maha, Alva, Tracker, Santa Cruz e Venture tiveram grande influência.
Depois de vários altos e baixos, o skate volta com tudo nos anos 80, com a inovação dos half pipes e com a modalidade street, com isso aparecerem revistas, marcas, filmes, videos, filmes, etc. Desde então, o esporte nunca mais declinou.



1920

1920.jpgThree Wheeler
Na década de 1920, fizeram este brinquedo, um carro de pedal com três rodas, normalmente vendido em pares para imitar o esqui. Encontrado apenas aos pares, acredita-se que as crianças saltavam em apenas deles e desciam morro abaixo. Sem um sistema de direção, e dimensões de 7,62 cm X 25,4 cm, andar neste brinquedo pioneiro seria um fator de risco constante.


1930

1930.jpgScooter Skate
Este raro Skate Scooter de 1930 era um hibrido entre scooter/skate, que foi projetado com um simples parafuso que prende a base para poder andar como scooter ou skate. Um skate de três rodas com rodas de aço de roller, não tinha um mecanismo para mudar de direção. Com o formato de um navio, este skate tinha a espessura de 16,51cm x 33cm e base de metal.




1940



1940.jpgSkeeter Skate
Na década de 40, devido à segunda guerra, metais como aço e ferro eram raros. O alumínio, considerado barato, tinha disponibilidade para a fabricação de brinquedos como este Skeeter. O Skeeter era um Scooter/Skate, com a base do scooter removível. Com medidas de 10,16 cm x 38,1 cm, a base foi trabalhada com alumínio. Este skate apresentava uma inovação notável que foi a introdução de eixos de direção. Apesar de não ser reconhecida, a inovação deste skate permitiu que o skatista mudasse a direção do carrinho.




1950



1950_1.jpgHome Built (Skate Artesanal)
Rodas de patins pregadas a um pedaço de madeira. Esta é uma das histórias da invenção do skate, que muitas pessoas conhecem. Entre outras variações da história do skate, sabe-se que o esporte era bem perigoso. Utilizado entre as décadas de 50 e 60, este skate faz parte da primeira onda dos verdadeiros skatistas que desenvolveram as habilidades básicas de hoje. O modelo mede 8,89 cm x 45,72 cm e tinha trucks pregados na madeira.


1950_2.jpgScoot Kit
Este é o elo perdido entre o Skate Artesanal, construído a partir de peças de roller, e o skate completamente fabricado de meados dos anos 60. O Scoot Kit é um skate com trucks, que utiliza rolamentos e rodas de aço. Este skate possui um conjunto de equipamentos de montagem, juntamente de um manual de instruções de como construir seu próprio skate, scooter, ou skoot-kart. Esta peça representa um dos primeiros produtos projetados especificamente para a tendência de crescimento do skateboard, e mostra as verdadeiras raizes da cultura do skate.


1950_3.jpgRoller Derby - #10
Este skate foi fabricado nos anos 60, em grandes quantidades, vários tamanhos e desenhos. O Roller Derby, é um exemplo dos skates antigos mais populares. Com medidas de 11.43 cm X 48.26 cm, este skate está equipado com trucks e rodas de aço.




1950_4.jpgMustang 65
Com shape em formato de pílula, o modelo de Skate Mustang 65 tem medidas de 11,43cm x 47,62cm, tinha no shape a frase "Sidewalk Surfer" estampada, um termo popular usado no inicio das eras do Skateboard.





1950_5.jpgSurfer
Com shape em forma de pílula, o skate mede 11,43cm x 48,26cm. Este pussui trucks e rodas de aço, também mostrado nas medidas 15,24cm x 60,96cm.






1950_6.jpgSurf Roller
Com a impressão de umas das melhores estampas de shapes, o skate Surf Roller provavelmente foi produzido pela empresa Arandell no final dos anos 50. Com rodas de aço e trucks de patins cortados e configurados para o skate. Fato histórico do início da fabricação dos skates.





1950_7.jpgHot Dogger
O Hot Dogger ski-board é um skate com pequena produção no início da década de 50, com rodas de aço e trucks, este skate tem as medidas de 10,16cm x 47,62cm




1960



1960_1.jpgZipees Sidewalk Surfboard
Pequeno skate produzido no início da década de 60, exemplifica bem o estilo da época onde os skates ainda eram considerados como brinquedos. Este tem o shape na forma cônica, rodas de aço e trucks de patins.




1960_2.jpgFli-Back Skate Racer
Skate do início da década de 60 e foi fabricado em High Point, Carolina do Norte. Com tail arredondado e nose fino este skate mede 13,97cm x 53,34cm e as rodas de aço tem calotas amarelas.



1960_3.jpgSkateboard genuíno do Canadá
No início dos anos 60, o skateboard estava em fase de crescimento. A produção de skate se espalhou a partir da Califórnia para todo os EUA e Canadá. Este é um belo exemplo de skate com rodas de aço feita no Canadá, com medidas de 12,06cm x 48,26cm este modelo de skate mostra uma evolução na fixação dos trucks no Shape, utilizando parafusos Robertson (parafusos de cabeças quadradas). Este foi um marco em relação aos rebites que eram normalmente utilizados para fixar os trucks no shape.


1960_4.jpgSokol - Surf Skate
Não existe qualquer informação da empresa que fabricou o modelo Sokol skate. Há porém alguns detalhes que fazem deste skate um fato importante para a história das rodas. O shape tinha um formato de prancha, com medidas de 12,7cm x por 54,61cm facilitava o equilíbrio do skatista. A marca Woodburn mostra o seu estilo, esta se tornaria a marca mais popular dos anos 60 e no inicio dos anos 70.


1960_5.jpgNash Shark
A Nash produziu vários modelos de skate nos anos 60, sendo umas das mais populares com shapes no formato de Tubarão. Com medidas de 13,97cm x 55,88, esta utiliza o surf como tema para estampas no shape. Com estampas nas cores azuis, vermelho e laranja com preto, este skate possui rodas de aço e shape no formato tubarão.




1960_6.jpgSuper Skate
Este skate, marca a evolução dos skate, das rodas de aço para rodas de argila. A roda de argila era muito melhor, porém desgastava rapidamente, sobretudo em superfícies muito ásperas. O skate mostrado aqui tem medidas de 13,97cm x 57,15cm, e rodas de argila. Este modelo foi feito em Richmond, suburbio de Vancouver, Canadá.


1960_7.jpgSincor - Clay Wheel
A Sincor foi uma marca com sede em Venice, California no anos 60. O skate mostrado aqui tem medidas de 13,33cm x 52,07cm, com o shape feito madeira maciça tem o formato de prancha de Surf com acabamento cônico nas laterais, com trucks e dando ênfase na aderência das rodas de argila. Próximo ao tail tem o logotipo da marca Sincor queimado com as palavras "Venice Calif".

1960_8.jpgRoller Derby Aerflyte
Lindo skate com shape de madeira maciça no formato de prancha de Surf nas medidas 16,51cm x 73,02cm, todos modelos com o mesmo tema estampado. Equipados com rolamentos soltos, rodas de argila e regulagem nos trucks.




1960_9.jpgNash Starburst
Skate provavelmente considerado como um modelo de luxo da Nash, com um grande shape de 15,24cm x 67,31cm de tail estendido. O skate possui trucks com dupla ação ajustável, rodas de argila com rolamentos soltos, a roda possui uma calotinha de plástico.





1960_10.jpgPro Surfer
O skate Pro-Surfer produzido em meados dos anos 60 pela N.J Aluminum Company de Nova Jersey é único. Com shape construído de alumínio nas cores prata ou ouro, trucks rebitados rodas de aço com calotas, também disponível com trucks ajustáveis e rodas de argila.



1960_11.jpgSuper Surfer - Fiberglass
Este skate Super Surfer dos anos 60, possui uma tecnologia inovadora com seu shape construído com fibra de vidro, com uma superfície texturizada para maior aderência. O skate possui as medidas de 17,78cm x 68,58cm, com trucks de dupla regulagem e rodas de argila. Este shape foi destaque Wide World of Sports na cobertura do Campeonato Mundial de Skate de 1965 da Califórnia.


1960_12.jpgSkee 2 Plus 2
O skate Skee 2 Plus inova com as rodas de borracha ao invés de rodas de aço ou argila, são as antecessoras das de uretano. Um casal de de fabricantes da Inglaterra, experimentaram as rodas de borracha, descobriram que ela oferecia melhor aderência, mas a borracha se desgastava muito facilmente. O skate mede 12cm x 57,78cm, tem a palavra nas rodas como marcas em pneus, e calotas prata.


1960_13.jpgIce Surfer
Estima-se que o skate Ice Surfer foi fabricado em meados da década de 60. O shape tem medidas 23,49cm x 85,72cm feito de madeira maciça. Ao invés de rodas tinha lâminas de gelo, e um design único para o shape. O Ice Surfer tinha um design inovador, ao invés de lixa, utilizava uma borracha texturizada na superfície do shape.




1970


1970_1.jpgHang Ten - Aluminum
Após uma década de rodas de aço e argila, um cara chamado Frank Nasworthy inventou o uretano, assim nasceram as rodas de skate "Cadillac". Esta foi a mudança que o skateboard estava esperando. Enquanto as rodas de argila foram uma ligeira melhoria das rodas de aço, o uretano foi a verdadeira revolução de rodas de skate, fazendo as técnicas das manobras avançarem muito rapidamente. O skate mostrado aqui tem medidas de 13,97cm x 60,96cm trucks de alumínio, e rodas traseiras maiores que as rodas dianteiras para criar um efeito de Dragster.
1970_2.jpgHobie - Woody Weaver
O modelo pro deste skate começou a ficar popular nos anos 70. Este skate é um modelo profissional e tinha medidas 16.51cm x 60,32cm. O shape tem o tail em forma de diamante, que era popular na época, é feito a partir de madeira maciça equipado com trucks ACS 430 e rodinhas Power Paw. Este modelo apresenta uma inovadora tecnologia que foi a mudança de rolamentos soltos para os atuais rolamentos, o que apresentou uma evidente melhora na performance do skate.


1970_3.jpgCAL 240 Polyboard
Este shape simboliza os produzidos nos anos 70, este skate introduziu uma quantidade sem precedentes de praticantes de skateboard. Originalmente sendo fabricado em apenas duas fábricas da Califórnia. O logo Polyboards existiam no mundo inteiro em inéditas quantidades. A qualidade do shape era péssima que eventualmente ajudou a criar uma reação na mídia. "A ameaça a segurança nas ruas", os shapes foram quebrando e muitas crianças se ferindo.


1970_4.jpgLogan Earth Sky - Diamond Tail
Este shape Logan feito de madeira maciça, carvalho, é totalmente plano, com o tail em forma de diamante, nas medidas 7 "x 24 1 / 2", com protetores de nose



1970_5.jpgLogan Earth Sky - Bruce Logan
Esses boards, e em particular este modelo - o 7 1/2" x 29" model assinado por Bruce Logan - se tornou uma das mais conhecidas tábuas de alta qualidade em meados dos anos setenta. Tony Alva correu pela Logan, e existem fotos incríveis dele andando com uma tábua dessa em Wallos, no Hawaii. Pessoas como Tony Alva levaram o skating a uma direção totalmente diferente usando tábuas como essa.


1970_6.jpgLogan Earth Sky - Torger Johnson
Esta era a maior tábua que a Logan fez, 7 3/4" x 32", e era considerada enorma em relação às outras tábuas da época. Torger Johnson foi um lendário skatista old school cujo estilo influenciou pessoas como Tony Alva e outros que vieram depois dele. Seu formato foi o o que começou a mostrar certo refinamento em suas linhas.


1970_7.jpgLogan Earth Sky - Brad LoganBrad Logan é irmão de Bruce. Seu modelo pro mede 7 1/2" x 30" e seu tail era feito de solido carvalho, porém em formato quadrade e não de diamante como a maioria dos outros Logans.Também era muito popular por seu tratamento e aderência, perfeito para piruetas.



1970_8.jpgSanta Cruz Woodburn
Madeira sólida, foi o material escolhido para shapes utilizados em meados dos anos 70. Este skate de medidas 16.51cm x 68,85cm é de uma das mais famosas marcas da atualidade a Santa Cruz. Ele possui trucks Bennet e rodas Sims Pure Juice Bowlrider. Observando este skate, é possível adicionar várias manobras como Tick tacks, space walks, g-turns, toe spins, nose wheelies, tail wheelies, walk the dog, 360’s, step-overs. Bowlrider Pure Juice. Tachas carrapato, passeios espaciais, g-gira, gira toe, wheelies nariz, wheelies cauda, ​​passear o cão, 360, passo-overs, e outras várias manobras foram agora olhando para preencher skaters saco de truques e vocabulários.


1970_9.jpgHobie Hustler Hobart
"Hobie" Alter, começou a fabricar pranchas de surf na garagem do pai no início dos anos 50. Hobie, juntamente com Gordon Clark (Clark Foam), recebem os créditos de serem os pioneiros na criação de pranchas de espuma de vidro em 1958. Este skate possui medidas de 16,51cm x 68,85cm, shape plano de Fibra de Vidro, trucks ACS e rodas Hobie, deve ter chegado ao mercado em torno de 1974-1975.




1970_10.jpgMaha - Oak
O shape deste skate foi produzido por uma empresa que não era especializada em skates, porém ele possui uma qualidade excelente. Produzido pela empresa waterski company Maharaja, o shape é feito de madeira maciça e com um tipo de pára-choque de borracha no Nose. Com trucks Tracker Half Track e rodas Sims. A Maha também fez alguns skates assasinos nos anos 70


1970_11.jpgG&S Fibreflex - Wood /Glass Laminate
Este é um skate considerado bastante técnico para meados dos anos 70. Com medidas de 16cm x 73,02cm, shape de madeira ou fibra de vidro eram bem leves. Os trucks Pro Benett voltou com rodas Rider Road e rolamentos IKS faziam o skate deslizar suavemente. Rampas e Blows começaram a fazer parte da realidade do skatista, embora muitas dessas rampas eram 45, outras foram feitas para imitar os atuais quarters.


1970_12.jpgZ-Flex - 27 Rocker
A empresa Z-Fles foi uma das mais notáveis para entrar na era do Pool Riding. Os shapes "hand-laid" feitos de fibra de vidro como o "Jay Adams" e os modelos Jimmy Plummer, foram pioneiros e dominantes nos tempos de piscina. Este skate tem as medidas 19.68cm x 68,58cm era menor e tinha um perfil "Rocker", em vez do formato plano que os outros modelos de skate da época tinham, possuía rodas Tunnel Rock e protetor de atrito no Tail.


1970_13.jpgCaster
Caster foi uma das marcas mais underground dos anos 70, esta patrocinava skatistas como Chris Strople e Tom Wally Inoyue. A inovação deste skate foi a mistura de shapes desenvolvido para as piscinas e feitos de fibra de vidro, dando resistência e flexibilidade. Este modelo tem medidas 19,68 cm 71,12cm e o elo dos shapes Tubarão.





1970_14.jpgAlva Skate - 30
Este skate é tem um formato diferente do Alva Skate 30 anterior, com medidas 20,32cm x 76,2cm, o shape tem uma forma mais moderna, com tail maior, nose e usa lixa em toda superfície. Possui trucks Tracker Full Track e rodas verdes de 65mm Kryptonics. Foi uma revolução da época com anúcios na revista "Skateboarder Magazine" e outras. Esta foi a base para configurações idênticas de skate foram utilizadas nas pistas e piscinas.

1970_15.jpgSims - Lonnie Toft Pig
Este modelo certamente mostra a grande evolução para os famosos tubarões. Lonnie Toft, foi pioneiro na idéia, experimentando skates com formas mais amplas. Este modelo de skate "Sims Lonnie" tem as medidas 25,4cm x 76,2cm e trucks "Grinder trucks". Estes foram os primeiros trucks mas amplos, projetados para encaixar nos obstáculos, este é maior e melhor para os Grinds. Utiliza também protetores de tail, nose e no centro do shape (o que da para entender que já existiam rockslides), rodas verdes Kryptonics que foram rapidamente se tornando as rodas mas quentes do skate vertical.


1970_16.jpgSims - Lonnie Toft Eight Wheeler
Este é realmente muito loko. O ideal mesmo é apenas observar este skate com medidas de 34,29cm x 74,93cm, possuía inimagináveis 4 trucks Tracker Half Track e oito rodas Sims Snake. Lonnie andou com estes em piscinas vazias e pistas Verticais. Esta coisa é assustadora como o inferno, se você se inclina para o centro do shape, tudo trava e você pode imaginar o resultado!


1970_17.jpgSims - Phase 2 Composite
O Fim dos anos 70 foi à era do formato de skate no formato chamado de "Pig", o Vert estava definitivamente na vida do skater, e as empresas começaram a experimentar novas idéias e conceitos para a construção de skates. Este modelo Sims tem as medidas 26,03cm x 77,47cm.



1980



1980_1.jpgHosoi por Alva
Uma das primeiras tábuas pro de Christian Hosoi foi idealizada por um dos mentores de Hosoi, Tony Alva. Era fabricada pela Madrid em pequenas quantidades. Ao contrário do seu ainda não muito famoso, o modelo Hammerhead, o fomato original desta tábua era o pig, medindo 10 1/2" x 29 1/2".


1980_2.jpgHead Honcho
A forma de tubarão tomou o mundo do skate no final da década de 70 para os anos 80. A Northwest Skateboards era uma pequena empresa sediada no Norte de Vancouver no Canadá. Este skate foi produzido no início dos anos 80 e tem as medidas 25,4cm x 75,2cm possui trucks de magnésio, rodas Sims Snake cônicas e protetores de alumínio no shape. O interessante neste skate é o truck traseiro, repare no trilho de proteção parafusado no shape ao truck.


1980_3.jpgSkull Skates - Skate Safe
Skate tradicional tubarão nas madidas 25,4cm e 76,2cm. Com côncavo mais trabalhado.




1980_4.jpgSkull Skates - Mutant
Pois é, a palavra mutante faz jus ao seu nome. Este skate tem um formato estranho, neste modelo o tail está bem gasto.





1980_5.jpgSkull Skates - Dead Guys Coffin
Ainda com base no shape tubarão, os skates dos anos 80 são interessantes pela grande variedade de formas, tamanhos e conceitos gráficos da superfície. Este skate tem as medidas 25,4cm e 76,2cm gerou várias imitações ao longo dos anos.




1980_6.jpgSkull Skates - Jonny Ray
Este lindo formato de shape adotou literalmente o Tail na forma de um rabo de peixe. Interessante!








1980_7.jpgSkull Skates - Wee Boy
Embora hoje em dia os skates de menores medidas para pequenos praticantes são encontrados em maior quantidade, por volta dos anos 80 eles era praticamente desconhecidos. O Skate Crânio modelo Wee Boy foi um dos primeiros skates com tamanho cada vez mais reduzido para atender as necessidades dos skaters de pequeno porte. Este skate possui as medidas 19,68cm x 62,23cm, o gráfico conhecido como "Serpent Boy" foi baseado a partir de uma Garrafa de Elixir de 1920, provavelmente utilizado para acalmar os nervos de uma criança endiabrada.


1980_8.jpgSkull Skates - Hosoi Hammerhead
Christian Hosoi foi uma figura influente no skateboard na década de 80. Christian e seu pai Ivan projetaram juntos um skate que foi completamente original e aguçou a imaginação de muitos skatistas. Christian destruia piscinas, rampas e rampas de vert. Este modelo de skate com um formato bizarro, tem chifres no Nose e trilho de proteção no truck traseiro.






1980_9.jpgGordon & Smith - Fibrelight
Diversas variedades de skates foram construídos e esquecidos durante os anos. Na década de 80, Gorden & Smith produziu uma linha de skateboards super leves com núcleo de fibra de vidro envolvido em protetores de borracha. Este skate tem as medidas 25,4cm x 78,74 e um shape Billy Ruff. Billy foi um dos skaters dos anos 80.






1980_10.jpgSanta Cruz - Jeff Kendall
A Santa Cruz teve vários modelos profissionais na década de 80, e um deles foi o modelo de skate Jeff Kendall de tamanhos 24,13cm x 74,93cm, com trucks Ventures e rodas Kryptonics CSI de 63,5mm, foi menor que os skates da época. Este skate foi concebido mais para as ruas, rampas e obstáculos. Podemos ver o início promissor do street neste skate.


1980_11.jpgSchmitt - Chainsaw
Mais um skate da década de 80 com sua forma interessante.Havia algumas coisas sobre o Chainsaw Schmitt que a tornou única. Em primeiro lugar, a forma do modelo, com a sua trilhos irregulares parafuso relâmpago, era incomum e em segundo lugar, o gráfico, que combinava com a forma, consistiu de uma motosserra grande a todo o comprimento da plataforma. Por último, o tamanho deste baralho, medindo 10 "x 34", foi muito incomum. Maior que um baralho comum, mas não tão grande quanto um total de 36 longboard ".




1980_12.jpgBob Schmelzer
Com medidas de 18,41cm x 69,21cm, este skate é um modelo típico para o estilo Freestyle da época, feito em meados dos anos 80. Um elo nos atuais skates street/vert, podemos perceber que o tail e nose são côncavos e tem tamanhos similares.






1980_13.jpgPer Welinder
Per Welinder foi patrociando por Powell Peralta como freestyler nos anos oitenta em seu modelo pro 7 1/4" x 27", com desenhos de Vernon Courtland Johnson, que foi lançado em 1983.




1980_14.jpgKevin Harris
Kevin Harris é um pro de freestyle de Vancouver Canada, que ainda é fomoso nos dias de hoje. Kevin possui dois modelos pela Powell Peralta, o 6 3/4" x 26 1/4" e o 7 1/4" x 27" - ambos feitos em meados dos anos oitenta. Existe ainda um modelo raro 6 3/4" x 26 1/4" de Kevin Harris da Skull Skates, fabricado em quantidade limitada de 100 peças em 2006.


1980_15.jpgLance Mountain
Provavelmente um dos mais versáteis skatistas patrocinado pela Powell, Lance Mountain tinha dois models, um em full size e mini 9" x 28 1/2". Permitiu andar em curbs, rampas, piscinas, e muitos outros.




1980_19.jpgAlva - Craig Johnson
Craig Johnson, skatista que montava skates para o Texas Zorlac antes de mudar para a equipe de Alva. A forma deste skate é interessante e mede 26.03cm x 78.10cm. Esta configuração vendeu muito nos anos 80.








1980_20.jpgAlva - Dave Duncan
Dave Duncan foi outro membro da legião Alva (um dos muitos com dreadlocks). Ele patinou piscinas, valas, vert, rampas, skateparks, etc Seu modelo de Alva Skates medidas 10 "x 30 1 / 2" e contou com uma forma fishtail com pega esburacada e um nariz siderails blunt. O zero Alva gráfico com a garra rompendo foi a bomba - um outro modelo respeitável de Alva Skates.




1980_21.jpgSkull Skates - Double Kick
Um projeto de medidas 25,4cm x 78,74cm, o shape é bem quadradão, com tail e nose iguais, é uma mostra das tendências de mudanças para os anos 90.








1980_22.jpgSkull Skates - Chili Peppers
Ao final dos anos 80, o skateboard teve uma crise devido ao fechamento de skateparks, rampas e skatistas perdendo o interesse. Alguns culpam as revistas por darem foco ao Vert e ignorares a revolução street que estava sendo despercebido por algum tempo. O skate mostrado aqui tem medidas 25,4cm x 83,82cm, com tail e nose mais longos e côncavos, mostra a progressão do skate sendo focado mais ao street do que no vert.






1990

1990_1.jpgJason Lee - Burger King
No início dos anos 90 as formas de shape estavam começando a se parecer mas com a forma simétrica. Embora se comparado a este modelo de skate com 24.76cm x 83,82cm os novos modelos ainda tinham muito que emagrecer








1990_2.jpg101 - Natas Kaupas
Este skate de medidas 22,86cm x 81,28cm, modelo Natas, mostra que a transição continuou até o refinamento dos shapes dos anos 90. Os shapes continuaram a sair com tails e noses parecidos e côncavos mais aperfeiçoados e maduros. O skate estava ficando muito mais técnico que o Freestyle migrando para o street. As rodas estavam ficando menores, as calças largas e os skatistas da velha guarda sumindo. Outro ponto interessante é a estampa gráfica em forma de grafitti.




1990_3.jpgSkull Skates - Soup Can
A década de 90 foi um momento em que várias empresas de skate precisaram ser socorridas. Apesar das vendas discretas, este modelo de shape com medidas 22,22cm x 86,36cm mostra a real tendência para as próximas décadas. O skateboard seria levado em banho e maria durante alguns anos, algumas crianças começavam a se interessar pelo skate novamente, skatistas da velha escola e os novos começavam a abrir os horizontes para diferentes estilos.






1990_4.jpgSkull Skates – Soda
A 9 1 / 2 "x 36" Skull Skates baralho Garrafa Soda foi também uma plataforma de produção limitada feita nos anos noventa e foi realmente a primeira versão do que viria a ser conhecido como o modelo da Cidade Todos. Este modelo também estava disponível apenas no Canadá e apenas 100 peças de esta plataforma foram feitas junto com uma edição limitada T-shirt. Se você patinou com um estilo da velha escola durante este tempo as crianças consideradas uma kook.




1990_5.jpgSkull Skates – Pointer
Esta plataforma é um protótipo produzido para nosso distribuidor japonês na época e é um dos únicos dois decks deste tipo já feito. Esta plataforma medidas 7 1 / 4 "x 31 1 / 2" e não tem côncavo com um mais alto do nariz e na cauda. Tivemos uma briga com a distribuidora e esta plataforma nunca entrou em produção. Eu acho que as rodas eram cerca de 38 milímetros no tamanho e crianças pequenas estavam usando calças com 38 "cintura. Patinação estava avançando tecnicamente, mas o estilo das pessoas ainda tipo de droga. Você pode dizer, "percevejo instável"?


1990_6.jpgSkull Skates – DieHard
Patins crânio fechou os anos noventa, fazendo uma versão híbrida ou novos do modelo DieHard anos oitenta. Esta 9 1 / 2 "x 34 3 / 4" deck tinha uma reminiscência de forma direcional do OG DieHard, mas com um nariz muito maior e chutar forma mais elegante do que a versão original. Da metade para o final dos anos noventa Patins Crânio tinha começado a pegar os números da produção de deck, mas ainda resta uma gota no oceano em comparação com as grandes empresas de explodir skate na "indústria". Sinais de um ressurgimento da velha escola eram apenas agora aparecendo no horizonte skate e skatistas escola tanto novos como antigos estavam começando a abrir suas mentes para os diferentes estilos.
fonte: www.longbrasil.com.br




História do skate, o esporte no Brasil

Em nosso país o esporte chegou em meados dos anos 60. O primeiro campeonato de skate aconteceu no Clube Federal (Rio de Janeiro) no final de 74, mas em outubro de 1975, foi realizado na Quinta da Boa Vista (Rio de Janeiro) o primeiro grande campeonato.


bowl
Em dezembro de 74 foi inaugurada a primeira pista de skate da América Latina, Em Nova Iguaçu, e a partir de 76 começaram a aparecer as primeiras skateparks. Depois de um declínio, o skate volta com tudo nos anos 80, com força do "freestyle".
Os shapes eram os Hammerheads pra quem não conhece são os "tubarões", e os trucks eram largos e pesados, e as rodas grandes. Em 80 o mercado se tornou independente, com o nascimento de marcas domésticas. Até então, o primeiro sk8 made in Brazil era o Torlay, produzido por uma empresa de brinquedos (a Bandeirante). Paralelamente ao desenvolvimento do mercado nacional, a importação de marcas americanas como Sims, Tracker e Vision continuava muito forte. O motivo? O skatista brasileiro ainda não acreditava que a qualidade do produto verde e amarelo chegasse perto do importado. Hoje a situação é bem diferente. O Brasil não só tem produtos de qualidade, como também exporta para outros países. A indústria nacional de sk8 fabrica shapes , trucks , rodas e tênis  Isso sem mencionar a popularidade de marcas 100% brazucas, como a Urbansurf que hoje tem um equipe de atletas que vem se destacando no esporte.




Nos anos 90 o street é uma das modalidades mais fortes, apesar do vertical, pois os skaters não tem de depender de pistas para andar. As manobras evoluiram e ficaram bem mais diversificadas, os shapes ganharam nose e uma nova forma, os trucks ficaram mais leves e as rodas menores, facilitando muito na hora de tirar as manobras e como podem ver na foto acima o mais novo lançamento da USBOARDS o skate street que sai por um valor promocional de R$ 150,00.
Agora vários canais de TV, revistas e sites, estão divulgando o esporte, ajudando a faze-lo crescer ainda mais nos tornando assim o segundo esporte mais praticado no Brasil. Esperamos que o skate nunca mais tenha uma recaída e que o esporte cresça cada vez mais assim como é a sua evolução que hoje além do skate street e vert temos diversas modalidades no longboard, carveboard e todas elas voce pode encontrar aqui mesmo no nosso blog por um preço de fabrica !














   

E para finalizar a materia fica a dica aqui no blog na loja , onde voce  pode encontrar tudo o que presiza para skate seja qual for a modalidade qualquer duvida a galera do drop in floripa estamos a disposição nos e - mails :  contatodrop@hotmail.com ou thiskt13@hotmail.com .




VISITE A NOSSA LOJA
CLICANDO NA FOTO ABAIXO
Loja com Preços de Fábrica