terça-feira, 10 de julho de 2012

DICAS PARA O SEU CARVEBOARD

DICAS PARA MANUTENÇÃO PREVENTIVA DO SEU CARVEBOARD



PNEUS (Rodizio) - Sempre faça o rodizio dos pneus como na  foto abaixo pois assim irá durar mais seus pneus.
Se você puder ver listras brancas através da borracha, é hora de substituir os pneus que se apresentam nessas condições. Assim como nos carros, podemos retardar esse momento fazendo o rodízio entre a posição dos pneus de vez em quando, observando o seu desgaste e a sua direção. Isso dependerá para que lado você costuma mandar as manobras na maioria das vezes.
Evite andar com os pneus no estado como os das fotos abaixo, pois o prejuízo poderá ficar maior, andando assim você poderá danificar também a câmara de ar, e aí terá que substituí-la também. Além disso, o risco de um acidente com o pneu nessas condições é muito alto.

Pneu1Pneu2

E por mais experiente que seja o rider, sempre há uma tendencia a se manobrar mais de um determinado lado do carve, ou seja, seu 180 de pé quase sempre terá o mesmo trajeto, assim como seus slides, ou mesmo que seja "multi-lado", a força da execução em um determinado lado sempre será mais forte, ocasionando assim desgaste maior em um dos lados, ou até mesmo em um dos pneus. Faça periodicamente o rodizio, proporcionando assim o desgaste uniforme dos mesmo, aumentado assim a sua vida útil.


 CALIBRAGEM DOS PNEUS - Muito importante a questão de calibragem dos pneus para os praticantes de carveboard. Não há uma regra, mas há uma questão de conforto. Alguns se sentem bem com 18, já outros com 30 libras. O importante é adequar a calibragem ao seu rolé e estilo. Um questão já observada por nós é que a pressão não se mantém por muito tempo, então a calibragem periódica se faz necessária e como sabemos quanto mais calibrado mais velocidade conseguimos com o carve, é importante não ultrapassar o especificado pelo fabricante pois assim como os carros pode se perder aderencia e correr riscos com pneus inflados errados.  
SHAPE - Faça uma constante analise do shape, pode haver uma "delaminação" do mesmo, os primeiros sintomas são que o mesmo fica bem "molão", chegando a encostar no chão. Observe atentamente toda a lateral do shape "de fora a fora". Acontecendo olhe se o mesmo não esta em garantia para troca, se não, compre um novo ou então procure alguem que tenha a "manha" para concertar, para nao correr o risco de quebrar em alta velocidade ou na execução de uma manobra
 


PORCAS DAS RODAS - check periodicamente os parafusos das rodas, evitando assim o susto da mesma se soltar durante um rolé. Verifique se as mesmas não estão "apertadas" demais pois se estiver travadas atrapalha na execução das manobras como tambem faz o carve ficar mais lento e nunca alcançar a velocidade desejada.
LIXAS - Infelizmente nem sempre as lixas dos carveboard's brasileiros estão apresentando a aderência e durabilidade minima para a segurança do rolé. Verifique sempre se as mesmas estão devidamente coladas e firmes. Ou então providencie uma mais grossa (destas de lojas de material de construção), e cole principalmente na sua base(locais dos pés).
EIXOS DOS TRUCKS - Os trucks dos carveboard hoje são de alumínio ou ferro, materiais resistentes diga-se de passagem, mas convêm sempre uma analise dos mesmo, verificando se não há rachaduras ou mesmo pequenas fissuras, que podem fazer o mesmo quebrar durante um drop.


BASE DO TRUCK - Em um dos modelos no mercado a base é de um material plastico de alta resistência, mas que não impede que o mesmo se quebre em caso de fortes "pancadas", faça a checagem periódica do mesmo, principalmente se você é adepto do rolé mais ousado, em outra ja são fundidos em liga de aluminio com aço termicamente tratado dando assim mais segurança e resistencia.
ROLAMENTOS - Em todas as marcas de carveboard no mercados são usados rolamentos, e é uma peça que sofre um desgaste natural. Observe sempre o desempenho das rodas, verifique a presença de ruídos, ou a má rolagem das mesmas. Não se usa gasolina, solvente ou grafite em pó em rolamentos (pode aumentar o desgaste ou danificar os rolamentos). O modo correto de limpar rolamentos blindados é com pano seco e óleos finos de alta viscosidade (preferencialmente em spray) para penetrar a blindagem, desde que não tenham na sua composição desengraxantes ou detergentes. Nos desmontáveis é possível lavar com detergentes, secar bem, utilizar um desengraxante que expulse a umidade e depois de limpos e secos, óleos indicados para rolamentos ou até algumas graxas especializadas. Lubrificação seca ou úmida, prefiro a segunda opção. A sujeira nos rolamentos é inevitável, mas se você cuidar bem deles, mantê-los bem justos e mantê-los longe da umidade eles vão durar muito tempo.
Os rolamentos são originalmente para trabalhar em altas rotações em máquinas industriais e no carveboard a rotação máxima muitas vezes não atinge 10% desse valor. Outra coisa relevante é que no carveboard, existe o peso do Rider e o do próprio carve atuando contra o centro do rolamento, o impacto de descida de gaps, rampas e calçadas e os slides que forçam esse conjunto do rolamento na direção oposta da sua rotação. O desempenho dos seus rolamentos também vai depender da boa manutenção e alinhamento no miolo das rodas.
MOLAS - Um dos itens de grande desgaste no carveboard. Observe sempre a dureza das mesmas, muito moles deixam o rolé inseguro. Nos modelos em que as mesmas são reguláveis, apesar do efeito ser pequeno, mas há efeito, assim sendo verifique sempre os parafusos de regulagem. Para a troca recomendo fazer sempre com auxilio de um "amigo", caso não tenha em mãos algum tipo de morsa.

CUIDADOS ESPECIAIS:


Apesar do rolé na chuva, que alguns de nós experimentamos e aprovamos, ser totalmente "irado", o carveboard não foi desenvolvido para o mesmo. Mesmo com o grau próximo de parentesco com o surf, o carve é carve e é esporte para asfalto e asfalto seco(isto o carveboard e não o mountainboard). O contato com água pode trazer danos aos rolamentos, ao shape e a lixa e o risco de quedas tambem pois a tendencia é os pneus perderem o contato com o asfalto e deslizarem muito mais fazendo assim o rider perder totalmente o controle e causando o risco maior a acidentes.
Evite a todo custo "pancadas" fortes principalmente nas guias de calçadas, isto pode fazer quem que o eixo do truck ou mesmo a base venham a quebrar.

Estas são algumas dicas básicas, seguindo-as além de um rolé mais confortável, você terá uma maior durabilidade do seu carrinho.
Outra dica muito importante para o rolé e a evolução são os equipamentos de segurança que não podem faltar no Drop pois por experiencia própria o meu drop evoluiu bem mais depois que comecei a andar equipado.
CAPACETE
JOELHEIRAS
COTOVELEIRAS 
 
LUVAS
E para aqueles que ainda não tem carve fica  a dica agora o blog  DROP IN FLORIPA está com loja promocional a preço de fabrica com a linha completa de carveboard e skates.
CLICK NA IMAGEM E VÁ DIRETO PARA LOJA VISUALIZE OS NOSSOS PRODUTOS COM OS MELHORES PREÇOS DO MERCADO. 
E qualquer dúvida pode perguntar aqui no blog mesmo nos comentários ou nos e - mails:
(48)9976 4892 tim ou (48) 9915 4968 tim
Valeu e bora pro drop !!!!

7 comentários:

Alexandre Gomes disse...

Sempre importante a atenção a todos os itens. Rolé com segurança é rolé bem sucedido.

thiago disse...

ao Fernando Correia Cinelli que fez um comentario que não sei pq o blogger colocou como spam , sobre os estalos no rolamento é bom verificar se não esta muito apertado, e as vezes tb a lubrificar, ou os estalos as vezes tb pode ser por causa das molas que devem estar fazendo barulho por estarem apertadas ou não apertadas.

Wilson Tomé disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wilson Tomé disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wilson Tomé disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luís Eduardo Moreira disse...

Como faço para amolecer as molas? Eu aprendi a andar em um "First" dá dropboards que era de um amigo, depois comprei um "pro" e as molas dele são bem mais firmes (dura), aí como sou leve (70kg) estou tendo dificuldades pra dar as carvadas mais agudas, dar os 180, etc. Eu já amoleci as molas no máximo na regulagem, mas ainda não to curtindo. Alguém tem alguma dica?

Engenharia Reversa disse...

Luis Eduardo, boa noite!!

Eu ando de skate e de long desde janeiro de 2016, mas nao tive ainda o prazer de andar de carve com molas. Pela minha experiencia adquirida em mais de 14 anos mexendo com carros e com motos (sou tecnico em mecanica), te dou um conselho de amigo: nunca tente alterar uma mola, pois ela perderah a seguranca, arriscando quebrar-se. Em carros e motos, quando nao gostamos de uma mola, muitas vezes eh possivel comprar outra mais alta ou mais baixa, ou mais dura ou mais macia, dependendo do role. Acredito que procurando nas lojas especializadas ou no site da Dropboards, ou no mercado livre voce encontre outra mola mais macia.

Bom role!!!